Os seguros multirriscos patrimoniais (também conhecidos como compreensivos) são produtos massificados e de comercialização ampla. São destinados a empresas industriais, comerciais e de serviços e é considerado um dos produtos mais modernos da indústria de seguros. Numa única apólice, o empresário consegue proteger a sua empresa contra diversos tipos de riscos que a ameaça.

Este produto tem coberturas específicas para empreendimentos de pequeno, médio e grande porte.

No mercado, é prática comum requerer contratação da cobertura básica e de pelo menos, uma cobertura facultativa (por exemplo, pagamento de aluguel, lucros cessantes, proteção contra roubo de equipamentos eletrônicos etc). Assim, o empresário pode compor uma apólice personalizada, na medida de suas necessidades.

Essa forma de contratar seguros existe desde 1992, quando da criação do Plano Diretor do Sistema de Seguros, cujo objetivo foi desregular e desenvolver o mercado de seguros. A criação dos seguros compreensivos permitiu o desenvolvimento de parâmetros técnicos para estabelecer novos perfis e estruturas dos produtos, mesmo para aqueles que ainda tivessem as bases e as características das carteiras de origem.

Nos seguros miltirriscos cada seguradora tem a liberdade de agregar novas coberturas, além das que a Superintendência de Seguros Privados (Susep) propôs a circular 321/2006, num plano padronizado, há. No mercado a maioria das seguradoras possui produtos não padronizados que exigem a aprovação prévia da autarquia.

Nos seguros compreensivos a Susep determina a cobertura básica que a seguradora deverá oferecer, deixando a critério de cada seguradora a decisão de escolher os riscos que serão contemplados na cobertura básica dos seguros compreensivos não padronizados. Ou seja, nos seguros compreensivos não padronizados a seguradora define, no contrato, a cobertura básica.

Os riscos garantidos na cobertura básica são estabelecidos nas condições especiais da apólice, bem como de casa uma das coberturas acessórias contratadas.

Qual a finalidade dos seguros compreensivos empresariais?

Esses seguros, também chamados multirrisco patrimonial, oferecem, em uma única apólice, todas as coberturas de que as empresas usualmente precisam para proteger seu patrimônio, isto é, seus imóveis, equipamentos, mercadorias, móveis e utensílios. Geralmente, incluem também cobertura de responsabilidade civil decorrente da existência, uso e conservação desses bens, indenizações por diminuição de faturamento e assistência nas pequenas emergências do dia a dia.

O objetivo do seguro multirrisco é garantir ao segurado, até o limite das importâncias seguradas em cada uma das diversas garantias contratadas, o pagamento de indenização por prejuízos diretamente decorrentes de perdas e danos aos bens segurados, ocorridos no local segurado, em consequencia dos riscos cobertos.

Como são caracterizados os riscos nos seguros compreensivos empresariais?

Risco, para o mercado de seguros, é o acontecimento possível, futuro e incerto, independentemente da vontade das partes contratantes, que pode gerar prejuízos de natureza econômica.

Os riscos cobertos são os que habilitam os segurados à indenização por parte das seguradoras conforme o contrato de seguro pactuado. Eles são definidos nas condições especiais e/ou particulares das apólices.

As apólices dos seguros multirriscos padronizados devem conter a cláusula de que, no caso de danos múltiplos e/ou sucessivos associados a diversos fatos geradores, sem possibilidade de individualizá-los, ou seja, estabelecer a relação de causa e efeito entre eles, o conjunto formado por todos eles será interpretado como uma única ocorrência.

Exemplo

Se acontecer um incêndio e uma explosão (fatos geradores) e, em consequencia de tais eventos, ocorrerem desmoronamento e deterioração de mercadoria (danos) sem que se consiga estabelecer a perfeita relação entre cada causa e efeito, a ocorrência será caracterizada como única.

Além disso, se o risco causador do sinistro estiver simultaneamente amparado por várias coberturas, prevalecerá a cobertura mais favorável ao segurado, não sendo admitida a acumulação de coberturas e seus respectivos limites máximos de indenização contratados.

Exemplo: se um incêndio cause prejuízos às paredes do imóvel e danos à parte elétrica, e a apólice garante cobertura contra incêndio no valor de R$ 1 milhão mais cobertura contra danos elétricos no valor de R$ 200 mil, prevalecerá a cobertura mais favorável ao segurado, no caso, a de R$ 1 milhão e não a soma das duas coberturas, R$ 1,2 milhão.

WhatsApp chat